Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/12/18 às 10h23 - Atualizado em 5/12/18 às 11h27

Avenidas São Francisco e Governador, em Vicente Pires, foram entregues em setembro

 

Iniciados em janeiro 2016, os serviços de drenagem, pavimentação e meios-fios das avenidas São Francisco e Governador, localizadas na Gleba I do Setor Habitacional Vicente Pires, foram concluídas e entregues à população no mês de setembro. As obras fazem parte da infraestrutura que está sendo realizada em todo o Setor Habitacional.

 

2500 metros de pavimentação.
1700 metros de rede de drenagem.
5000 metros de meios-fios.
6150 metros de calçadas na Av. Governador.
Sinalização de trânsito Vertical e Horizontal.

 

As avenidas São Francisco e Governador estão localizadas na Gleba I de Vicente Pires, onde estão sendo investidos R$ 90,4 milhões na construção de 45,5 km de redes de drenagem pluvial e 70 km de pavimentação asfáltica. As obras na região estão em andamento e, até o momento, foram executados 30% dos serviços de drenagem e 22% de pavimentação.

 

SOBRE AS OBRAS DE INFRAESTRUTURA EM VICENTE PIRES – Com o objetivo de garantir maior qualidade de vida para os mais de 75 mil habitantes de Vicente Pires, o Governo de Brasília está realizando obras de urbanização em todo o Setor Habitacional. São serviços de drenagem pluvial, pavimentação asfáltica, execução de calçadas e implantação de meios-fios que vão assegurar o acesso por parte da população a serviços urbanos básicos com qualidade, como coleta de lixo, transporte público e policiamento.

 

Estão sendo investidos R$ 463 milhões na implantação de infraestrutura de Vicente Pires. Desse total, R$ 397 milhões são recursos da Caixa Econômica Federal – por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC): “Pavimentação e Qualificação de Vias” – e outros R$ 65 milhões são contrapartida do GDF.

Durante a realização da obra, estão sendo gerados 450 empregos diretos e cerca de 1200 empregos indiretos. A previsão é que as obras sejam entregues à população no final de 2019.

 

ENTENDA A OBRA – Vicente Pires possui uma área aproximada de 2.200 hectares e foi dividida, territorialmente, em Glebas, de número I a IV. Para a execução das benfeitorias em todo o setor, esses espaços foram divididos – durante a licitação – em lotes. Na Gleba I, estão os lotes: l, 2 e 3. Na Gleba II, encontram-se os lotes 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 e 11. Na Gleba III, estão os lotes 6 e 7. Na Gleba IV, ficam parte dos lotes 1 e 10.

 

O sistema de drenagem, que está sendo implantado, permitirá que a água das chuvas seja lançada nos Córregos Samambaia e Vicente Pires, por meio de bacias de qualidade e detenção, e dissipadores de energia, garantindo assim um menor impacto ambiental nesses cursos d’água.

 

No total, são 136 lançamentos, devidamente outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa). Vale destacar que a construção das estruturas desses lançamentos depende de autorização dos ocupantes das áreas.

 

Ao todo, serão realizados 185,6 km de drenagem pluvial e 253,4 km de pavimentação asfáltica em vias equivalentes a 7 metros de largura, além de calçadas e meios-fios ao longo dessas vias.

 

ANDAMENTO DAS OBRAS – As obras tiveram início pelas Glebas I e III, pelo fato dessas áreas terem sido as primeiras a serem licenciadas pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram). Em setembro de 2015, as obras de urbanização foram iniciadas pelos lotes 6 e 7, na Gleba III (área próxima ao Jóquei Clube), em que estão sendo investidos R$ 34 milhões na construção de 27,3 km de rede de drenagem, 42 km de pavimentação asfáltica e 101 km de calçadas.

 

Em dezembro do mesmo ano, também foram iniciadas as obras de pavimentação asfáltica, construção de meios-fios e drenagem pluvial na Gleba I, situada nas imediações da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e do Pistão Norte (na antiga Colônia Agrícola Samambaia).

 

Como as obras nas Glebas II e IV foram licenciadas no final de 2016, em pleno período chuvoso, não foi possível realizá-las de imediato; tendo sido iniciadas em março de 2017.

 

Na Gleba II, estão sendo construídos 99,3 km de drenagem e 124,4 km de pavimentação. Na Gleba IV, por sua vez, estão sendo executados 13,5 km de drenagem e 17 km de pavimentação.

 

BACIA DE QUALIDADE E DETENÇÃO TAMBÉM FOI ENTREGUE EM SETEMBRO

 

A bacia de qualidade e detenção 68, localizada na Residência Oficial de Águas Claras (Roac), faz parte do sistema de drenagem que está sendo implantado em todo o Setor Habitacional Vicente Pires e, também, foi entregue à população em setembro.

 

A bacia esta em funcionamento, ocupa uma área de 7.080m², possui capacidade para armazenar até 13.393m³ de água e tem a função de deter sedimentos e detritos, transportados pelas chuvas, antes de serem lançados nos córregos e rios da região. O amortecimento da vazão da água da chuva é de 5,52m³. Ou seja, a vazão de 6m³ da água ao chegar na bacia é reduzida a 0,48m³ quando lançada no rio. Foram investidos R$ 833.699,21 na construção da bacia que beneficiará, principalmente, os moradores dos lotes 2 e 3 da região.

 

As águas das chuvas são captadas pelas bocas de lobos nas ruas de Vicente Pires e direcionadas à bacia de detenção por meio de um túnel subterrâneo que passa pela Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG). Foram investidos R$335.000,00 na construção do túnel, concluído em abril de 2018.

 

OBRAS DE DRENAGEM – Estão sendo executados 185,6 km de drenagem pluvial em todo o Setor Habitacional Vicente Pires. O sistema de drenagem contará com 22 bacias de qualidade e detenção, das quais cinco já foram concluídas, além de 136 lançamentos, devidamente outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

 

Saiba mais:

 

Veja as fotos no Facebook