Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/12/17 às 18h12 - Atualizado em 12/12/17 às 15h23

Concluída a pavimentação da marginal de Vicente Pires, ao lado da EPTG

COMPARTILHAR

A marginal de Vicente Pires, ao lado da Estrada Parque Taguatinga, está com nova pavimentação. Foram executados serviços de drenagem, asfalto e meios-fios em um total de 1,2 km de via. O novo pavimento atende a uma antiga reivindicação dos moradores da região, que chegaram a fazer um asfalto improvisado, o qual foi removido para a realização das obras de drenagem pluvial.

 

 

A instalação das bocas de lobo, na referida via, ainda depende da construção das lagoas de detenção, que vão receber todo o volume das águas das chuvas provenientes do sistema de drenagem. A primeira lagoa deve ser construída na Chácara 2, ao lado da Estrutural. Os serviços de topografia também já começaram nas Chácaras 40 e 49, Ruas 3 e 3B, região onde a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos construirá outras duas bacias.

 

As obras fazem parte do pacote de urbanização de todo o Setor Habitacional Vicente Pires, com o investimento de R$ 463 milhões em serviços de drenagem pluvial, pavimentação asfáltica, instalação de meios-fios e construção de calçadas.

 

Os trabalhos começaram em setembro de 2015, nos lotes 6 e 7, na Gleba III (área próxima ao Jóquei Clube). Nessa primeira etapa, o investimento é de R$ 34 milhões na construção de 27,3 km de rede de drenagem, 42 km de pavimentação asfáltica e 101 km de calçadas.

 

Em dezembro do mesmo ano, também foram iniciadas as obras de pavimentação asfáltica, construção de meios-fios e drenagem pluvial na Gleba I (lotes 1, 2 e 3), situada nas imediações da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e do Pistão Norte (na antiga Colônia Agrícola Samambaia).Nessa etapa, estão sendo investidos R$ 90,4 milhões na construção de 45,5 km de redes de drenagem pluvial e 70 km de pavimentação asfáltica de todo o setor, que é dividido em três lotes.

 

A previsão de duração das obras, em Vicente Pires, é de aproximadamente 24 meses, contados do início das obras. Os recursos são provenientes da Caixa Econômica Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) intitulado “Pavimentação e Qualificação de Vias”.